Defensas Marítima De Borracha

As defensas marítimas são itens de segurança que não podem faltar nas instalações portuárias, bem como em embarcações marítimas. Isso, porque as ondulações do mar impedem que os barcos e navios fiquem parados ou fixos em um mesmo local quando atracados e nessa movimentação, pode ocorrer o contato com outros barcos.

Nesse sentido, as defensas marítimas garantem justamente a proteção entre o navio e a estrutura de atracação, visto que sua função é justamente amortecer o impacto entre ambos.

Para isso, as defensas marítimas são fabricadas com materiais emborrachados de alta qualidade e possuem diversas utilidades, sendo usadas também como escudo frontal de aço inoxidável coberto por polietileno de elevado peso molecular que reduz o atrito.

A defensa impede que o casco da embarcação entre em contato com outros barcos ou com o local de atracação. Sem essa proteção, o caso fica exposto e recebe o impacto, o que pode gerar avarias e riscos, como rachaduras, o que compromete a capacidade de impedir que ocorra infiltração de água.

Com a utilização da defensa, o impacto decorrente da movimentação do mar é amortecido e absorvido pela peça de borracha, que possui uma alta resistência.

As defensas marítimas são estruturadas para suportar a colisão, evitando deformidades. Por isso, garante a integridade do casco das embarcações.

 

Como as defensas marítimas são utilizadas?

As defensas marítimas são instaladas por meio de correntes de segurança. Assim, é possível recuperá-las, caso surjam avarias. Elas são presas à parede do cais por meio de âncoras fabricadas em aço inoxidável ou galvanizado, a depender da necessidade, ou podem ser colocadas ao longo do casco do navio ou barco.

Esse item deve ser trocado apenas quando ocorrer um forte impacto que acabe causando quebra ou rachadura. Ainda que isso ocorra, o custo dessa troca é muito mais barato do que o reparo do casco da embarcação, daí a importância desse item.

Existem diversos tipos de defensas marítimas, que devem ser escolhidas a depender da necessidade.

 

Defensas cilíndricas

De fácil montagem e manutenção, esse tipo de defensa começou a ser utilizado na década de 1930 e não requer fixação direta no cais. Ela fica suspensa por um sistema de correntes e/ou barras, o que permite sua utilização em cais onde a instalação é mais difícil.

Podem ser produzidas com diferentes tipos de borracha e diversos níveis de dureza. Portanto, sua capacidade de absorção também varia. É muito utilizada por atender aos diversos tipos de embarcações.

 

Defensas em arco

Indicada para embarcações de pequeno e médio porte, praticamente não requer manutenção e por isso é considerada um dos melhores sistemas disponíveis. Elas precisam ser fixadas na parede do cais, podendo ser colocadas nas posições horizontal ou vertical.

 

Defensa tipo célula

Esse tipo é ideal para os casos onde a força de reação é terminante, pois garante menor reação da energia absorvida.

 

Defensa cônica, pneumática, tipo perfil e tipo roda

A defensa cônica possui um formato geométrico, o que lhe dá capacidade de defletir maior quantidade de energia absorvida. Requer fixação na parede do cais. A pneumática, por sua vez, caracteriza-se pela baixa reação e deflexão, sendo usada comumente em operações de transbordo navio/navio.

A defensa tipo perfil possui formatos variados que atendem a navios de grande porte, como rebocadores, pesqueiros e outros semelhantes. Por fim, a tipo roda, como o próprio nome diz, possui uma ou várias rodas, a depender do tipo de serviço ou local. É recomendada para locais apertados, como canais, diques ou eclusas.

Tipos de Defensas Marítima De Borracha