Lbor Borrachas | Plásticos | Poliuretano
Lbor Borrachas | Plásticos | Poliuretano

Borracha Butíl

Por meio de talhos feitos nos troncos das seringueiras, que podem também ser conhecidas como Hevea brasiliensis, uma seiva branca, de aparência leitosa e pegajosa pode ser recolhida e após a sua vulcanização, é possível chegar ao material que conhecemos como borracha.

Com os avanços técnologicos esse produto também se inovou e hoje podemos achar borrachas sintéticas com potenciais diferentes e muitas vezes ampliados. Esse é o caso da Borracha Butil.

A borracha de butil que também pode ser chamada de borracha butílica, apresenta níveis de resistência e força tão grandes quanto os da borracha natural, contudo, por vezes essa qualidade de borracha pode se apresentar mais durável.

O que é a Borracha Butil?

Quando falamos em Borracha Butil pela primeira vez muitas dúvidas quanto a sua composição podem nos vir em mente. A Borracha Butil é um co-polímero que resulta de conjuções de dois polímeros diferentes, o isobutileno e isopreno.

Ao procurarmos definir os polímeros Isobutileno e Isopreno, é importante sabermos que cada um deles são uma cadeia de moléculas, proporcionando um aglomerado de microscópicos átomos. Dessa forma, todas as moléculas juntas constituem a matéria prima da cadeia, sendo que a forma como estão conectadas ajuda a determinar quais serão as atribuições físicas com relação a exposição dos produtos.

Cada polímero portanto é uma cadeia que pode também ser chamada de crosslink. O isobutileno, por exemplo, é desenvolvido por meio de moléculas das substâncias metilo e metileno, sendo estes os próprios compostos de hidrogénio e carbono. Enquanto isso, o Isopreno é integrado por moléculas semelhantes, mas que são diferentes quando tem a sua disposição física levada em conta.

Por ser criada por meio da ligação, o elemento principal dessa cadeia é o  isobutileno, o isopreno é adicionado em menor quantidade. A realização do restante da operação é produzida a partir da refrigeração a -100 graus Celsius do isobutileno, diluído com o cloreto de metila. Dessa forma, o equivalente mais ou menos a 2% da totalidade da mistura é adcionada em isopreno, assim como cloreto de alumínio, que provoca uma reação que junta os dois polímeros.

Detalhes, aplicações e uso comercial da Borracha Butil

Além de apresentar características que a fazem mais duráveis que as borrachas naturais, esse tipo de borracha ganhou um grande espaço em indústrias, comércios e até mesmo em aplicações mais comundo como as residências, por conta da sua versatilidade e qualidade superior.

Há tempos a borracha butílica passou a ser uma opção muito buscada para diversos setores, especialmente quando o assunto é o mercado de pneus e a produção dos seus revestimentos internos.

Esse tipo de borracha em diversos casos pode substituir de maneira positiva a borracha natural, integrando outros tipos de artefatos vulcanizados, tanto os mais simples como por exemplo os vedantes, mangueiras, tampas comuns ou também alguns considerados mais complexos como:

  • Câmaras de ar para automóveis ou caminhões
  • Revestimento interno de pneus sem câmaras
  • Bladers e bexigas para fabricação de pneus
  • Amortecedores e isoladores de vibração em caso de choques e pancadas
  • Mantas calandradas
  • Membranas utilizadas em impermeabilizações para telhados ou outros 
  • Tampas ou tampões de embalagens farmacêuticas
  • Peças para diversos tipos de industrias

O surgimento da Borracha Butil

Em meados de 1870, os pesquisadores Gorianov e Butlerov constataram formações poliméricas obtidas através da realização de tratamento de determinados materiais graxos com trifluoreto de boro. Isto foi chamadao logo de isobutileno. 

Anos depois dessa descoberta, mais precisamente em 1927, o trabalho foi novamente retomado. O pesquisador da vez foi  Otto, um famoso colaborador da I.G. Farben Company Germany.

Sendo assim, testes, pesquisas e estudos continuaram, quando em 1930 a própria I.G.Farben Company, começou a produzir polímeros de isobutileno. Estes apresentavam um alto peso molecular e foram manufaturados em laboratório em um primeiro momento.

Foi obervado então que não era possível conseguir a reação de vulcanização por meio de enxofre – uma prática comum até hoje –, por conta das propriedades borrachoras e a estrutura hidrocarbônica totalmente saturada do produto. Foi assim que novos processos começaram a ser desenvolvidos, e os homopolímeros passaram a existir nas mais variadas opções de peso molecular.

Em 1937, outros pesquisadores, W. J. Spakers e R. M. Tomas da companhia Standard Oil Development Co (a que mais tarde seria chamada de Exxon Research & Engineering Co.) foram os responsáveis por desenvolver e obter os primeiros resultados de polímeros de isobutileno vulcanizados.

Foi assim que o “butil” vulcanizado passou a ser reconhecido devido a suas altas propriedades que para a época eram bem avançadas como a excelete resistência, ótima permeabilidade de gases, a alta histerese, altos desempenhos de resistência ao calor, ozônio e também aos mais diversos tipos de ataques ocasionados por produtos químicos.

Estes aspectos chamaram a atenção de empresas e até mesmo do Governo Americano, que fizeram da descoberta desse novo material elastomérico, um acontecimento crucial para o andamento e inovação de diversos ramos industriais.

Mais vantagens da borracha butílica

Esse tipo de borracha passou a ser um produto muito comercial e por isso demonstra diferenciais importantes, como um alto desempenho de impermeabilidade e principalmente com os gases.

Quando a borracha butílica está em condição de repouso o que significa que não possui (sem solicitação de tensões externas), a borracha butílica apresenta características borrachosas, amorfas,  e flexíveis. Isso contribui muito ao longo do ciclo de desempenho em trabalhos mecânicos.

Dessa forma, quando falamos em resistência a desgastes como furos, abrasão, rasgos e outros tipos de impactos, a borracha butílica traz diversas vantagens para aqueles que apostam no seu uso. Além de definir a qualidade, essas características indicam um maior tempo de durabilidade do produto.

Mesmo que indiretamente, esse aspecto está extremamente ligado aos lucros e economias dos negócios. Quando se adquire um produto durável e que resiste bem as adversidades cotidianas, os custos com reparos, substituições e a frequência das manutenções diminuem consideravelmente.

Tudo isso faz com que o alcance do custo-benefício seja ainda maior, resultando em um melhor aproveitamento e até mesmo em lucros significativos a longo prazo.

Devido a todos esses potenciais é que a Borracha Butil é muito mais do que  uma opção considerada nos projetos, ela passa a integrar o grupo de produtos indispensáveis para uma realização qualificada e efetiva de diversas atividades. 

Solicite um Orçamento